Patta e Tommy Jeans focam no Pan Africanismo em primeira colaboração entre as duas.

Após flerte em 2018, marca holandesa anuncia sua tão esperada colaboração com a Tommy.

O ano era 2018, quando ainda podíamos nos reunir, e um seleto grupo de pessoas se aglomeravam em torno da histórica Zeedijk, famosa rua de Amsterdã, bem no coração de Chinatown e do Red Light District (sim, esse mesmo das garotas na vitrine). Cheias de estilo cercavam a loja da Patta a espera do lançamento da pop up store dedicada a nova coleção da Tommy Jeans, intitulada Outdoors Expedition.  Esse foi o ponta pé inicial para que ambas as marcas começassem a projetar uma possível collab.

2019 chegou e com ele um ano cheio de trabalho e colaborações, tanto para a gigante americana quanto para a marca holandesa. Vale lembrar as parcerias entre Tommy e o piloto de formula 1 Lewis Hamilton, Coca-cola vs Tommy ou até mesmo com a queridinha de Hollywood, a atriz americana Zendaya. Já do lado da Patta, collabs com Jordan Brand, Stussy e C.P Company tornaram o ano um tanto quanto corrido.

Agora, após um ano de 2020 digamos que atípico, parece que as duas conseguiram tempo para tirar o projeto do papel. 

Em um post sem muito detalhes, Tim Sabajo, irmão do co-fundador e meio que diretor de estratégia da Patta, publicou o que parece ser a fusão do logo das duas marcas com a legenda “eu te dei um aviso justo, cuidado…”, um tanto quanto enigmático, não?

 

 

Algumas horas depois, a conta oficial da Patta anunciou oficialmente a primeira collab entre as duas. 

A colaboração terá o pan-africanismo como ponto focal, utilizando-se das cores da bandeira da AUPN - Associação Universal para o Progresso Negro e mostrará a amplitude da diáspora africana, descendência a qual os fundadores da Patta pertencem.

Mas antes de revelar as peças desenhadas para tal coleção, a marca apresentará um documentário de 2003 chamado KATIBO YEYE, no qual Clarence Breeveld, um surinamês, faz a rota marítima entre Gana e Suriname enquanto conversa com Stephen Korsah, ganês com vasto conhecimento sobre a escravidão no seu país natal e também na Europa. 

Além da exibição do documentário no site pattaxtommy.com, a holandesa anunciou que ambas farão uma doação para três organizações que apóiam comunidades da diáspora africana na Europa.

Ainda não há maiores informações sobre a colaboração, mas podemos esperar um enorme barulho tanto com as peças, como com a mensagem a transmitir.

Deixar um comentário

Todos os comentários são revistos antes de publicados.